Homo

20 jul

Almamente
Liberto meu corpo
Morro!
Por um segundo
Ressurjo!

Me torno

Corpomente
Repouso!
Só sigo
No vão
Desse intento
Querer

05 de maio de 2006

2 Respostas to “Homo”

  1. fritelix 05/08/2009 às 20:17 #

    Hei Candi!!!
    Suas poesias estão cada vez mais legais! Sintéticas e semióticas.
    Linkei seu blog lá no meu!! ehehehe
    Bjão

    • Cândida 10/08/2009 às 11:09 #

      Pô, Fifi!!

      que honra receber um comentário seu, meu querido!!

      beijo enorme!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: